Connect with us

Notícias

IBGE: VENDAS DO COMÉRCIO VARIAM EM MARÇO, MAS CONTINUAM EM ALTA NO ANO

Published

on

Fonte: CNN Brasil

As vendas no comércio varejista brasileiro variaram 0,1% em maio na comparação com abril, informou o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta quarta-feira (13). É a quinta taxa consecutiva no campo positivo.

Com isso, o setor está 6% acima do menor patamar dos últimos meses, que foi em dezembro de 2021. No ano, o varejo acumula crescimento de 1,8% e nos últimos 12 meses, queda de 0,4%.

Entre as oito atividades pesquisadas, seis tiveram taxas positivas em maio. A maior foi a de livros, jornais, revistas e papelaria, com avanço de 5,5% no mês.

Em termos de influência, o IBGE destaca os setores de artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria (3,6%) e tecidos, vestiário e calçados (3,5%) no lado positivo. Já móveis e eletrodomésticos (-3,0%) e outros artigos de uso pessoal e doméstico (-2,2%) tiveram taxas negativas.

Impactos da inflação

Segundo o IBGE, outros destaques são os setores que sofreram o impacto da inflação. O instituto diz que houve um aumento de 0,4% na receita versus a variação de 0,1% no volume, uma diferença que já sinaliza a inflação no varejo em geral. Em alguns setores o impacto inflacionário foi verificado com maior intensidade.

No comércio varejista ampliado, que inclui, além do varejo, veículos e materiais de construção, as duas atividades também sofrem impacto da inflação. Veículos e motos, partes e peças, apresentou variação negativa de 0,2%, enquanto material de construção teve queda de 1,1% na passagem de abril para maio de 2022.

Resultados regionais

Na passagem de abril para maio, o comércio varejista apresentou resultados positivos em 18 das 27 unidades da Federação, com destaque para Minas Gerais (3,6%), Rio Grande do Sul (3,1%) e Roraima (3,1%). No campo negativo, o instituto diz que figuram 9 das 27 unidades da federação, com destaque para Rondônia (-2,8%), Rio Grande do Norte (-2,3%) e Tocantins (-2,1%).

Para a mesma comparação, no comércio varejista ampliado, a variação entre abril e maio de 2022 foi de 0,2% com resultados positivos em 15 das 27 unidades da Federação.